Seguidores

domingo, 30 de outubro de 2011

Seres Pestilentos.




Algum tempo atrás, fiz um ensaio sobre um assunto que me interessa muito: modismos.
Porém o tema é truncado, cheio de pontos e vírgulas, e eu precisava de material para atrair a atenção do público. Esplendida ideia! ...

Mega Post Conteudista! E sempre com mais pack's de arquivos para vocês.





"Qual é a coisa que atrai o público?"
"Qual é a coisa que nos faz render dinheiro?"



Provavelmente, essas são algumas das perguntas que mais norteiam as reuniões de editoras de livros, gravadoras, estúdios de filmagem e de uma infinidade de outros ramos de negócios.
O fato é que aquilo que realmente interessa ao público, os assuntos de preferência dele, são na verdade puxados por uma série de bons trabalhos, que de uma forma ou de outra, instiguem a mente humana.
Determinando o campo, a área onde esse estímulo agirá, por consequência, você determinará o público para o seu produto.

Por exemplo, um escritor de romances, deve usar a forma de escrita, enredo, ambientação, adequados para seu público, que não será a mesma forma que um quadrinista usa para ter acesso ao seu publico, obviamente.
O grande artista portanto, é aquele que consegue em sua obra, vários nichos de público, sem ferir a inteligência alheia. Ou é assim que tudo começa, pelo menos.

O grande problema é quando um certo estilo de obra, inovador e interessante por excelência, está firmado graças a uma grande obra, e começam a surgir várias sub-vertentes medíocres que usando de toda sua psicologia barata, marketing sujo e montanhas de dinheiro, acabam por imbecilizar o usuário.
Vou citar um exemplo que norteará o post: Drácula de Bram Stoker e a saga Twilight de Stephenie Meyer.
Drácula é sem dúvidas o ponto firmador de toda essa cultura de vampiros e as lendas por de trás disso tudo. Na verdade, muita coisa sobre tais criaturas já existiam antes, mas a popularização veio apenas com a obra de Bram Stoker.
E para falar mais a verdade ainda, desde que caíram nas graças do povo, a temática vampiresca, horrenda, bizarra, os zumbis e monstros, e uma série de outras coisas, nunca deixou de ser popular.

Grandes empresas, usando de artifícios já citados neste texto, decidem ganhar mais dinheiro ainda, e levar esses temas até um público, que por vários motivos, não tiveram oportunidade de aprender separa algo que é bom, algo legítimo e merecedor de aplausos como Bram Stoker, LoveCraft e assim por diante, de algo tosco, reles e fétido como Stephenie Meyer.
Pessoas que desconhecem a existencia de nomes como Edgar Allan Poe, Gaston Leroux e Arthur Conan Doyle, e sentem-se no direito de lecionar, e interrogar sobre o fantástico com base em obras fuleiras; pessoas que ficam ofendidas, chegando a perder o controle quando informadas que os contos de fadas que ouviam quando crianças, eram na verdade, histórias sangrentas e macabras.

E se você é um fã de Crepúsculo, ouve funk carioca, pagode, sertanejo universitário, axé e cia. eu realmente não quero você no meu blog. Por Favor, feche a aba do seu navegador e faça o favor de morrer dolorosamente com radiação gama.
Ou melhor, continuem lendo, vai que surge uma luz...

O fato é que essas culturas de máscara, são resultado de constantes bombardiamentos provindos da mídia, eu afirmo, com toda certeza, e não me excluindo dessa, que as nossas vontades, não são realmente nossas.
O Capitalismo está impregnado, o consumo compulsório, o individualismo...



Não estou dizendo para ouvirem oque eu ouço, ou assistirem aos filmes que eu assisto, NÃO!
Estou pedindo que aprendam a ser críticos.

Analisem se realmente o produto vale a pena. Será que uma música que deveria expressar sentimentos, exalar inspirações, quando tem uma letra desprovida de poesia ou qualquer conteúdo admirável é merecedora de seus ouvidos?
Será que não seria melhor se consumíssemos algo crítico e sincero, do que algo que nos diz exatamente aquilo que queremos ouvir, aquilo que faz parecer que a vida será mais doce conosco?



Aprendam a julgar, não se segurem a opiniões alheias ou comportamentos comuns, sejam diferentes, isso que nos torna especiais!
Não fiquem presos a nomes, títulos ou aparências, QUESTIONEM!

Podem começar por essa coletânea de obras virulentas que preparei para vocês, e me digam, quais realmente valeram seu tempo, sejam específicos cada vez mais, e cada vez mais o seu intelecto agradecerá!

Abraços fanásticos para os zumbis não pensantes!


Download Dead Run 01-04  (40 MB)



Download I Sell the Dead  (25 MB)


Download Left4Dead_ O Sacrifício 01-04  (32 MB)


Download Marvel Zumbis (370 MB)


Download Raise the Dead  01-04  (41 MB)


Download The Walking Dead  (PACK'S NOVOS E ATUALIZADOS)


Download Victorian Undead 01-06  (77 MB)


Download Vivendo Com os Mortos 01-03  (35 MB)

Download War of the Undead 01-03  (31 MB)

Download Wormwood, o Cadáver Cavalheiro 00-06  (80 MB)
Download                                                        07-13  (75 MB)


Download Xombi 01-06  (69 MB)


Download Zombie Hunter mangá 01-04  (145 MB)

Download Zumbis vs. Robôs vs. Amazonas 01-03 + Especiais 01-02 (63 MB)





←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 pessoas arrotaram nos comentários:

Postar um comentário